Rommel Werneck
"Então, não mais, nunca mais despertar!""
Textos
INGLÊS VII


Enquanto a tua barba negra e bela
À festa, à dança em roda a nós cintila
E Baco inveja o vinho, a voz singela,
Os teus mistérios, esta anil pupila,
Enquanto Febo empresta as suas curvas
E a luz do dia a ti, o céu do Olimpo,
E até as Trevas querem marcas turvas
Que ostentas grácil, sempre claro e limpo,
Corrói o tempo toda joia rara
Em umbra e pó, penumbra e cinza escura
A carne podre e seca assim compara
O teu sublime talhe à vida pura...
       Conservam tua glória o corpo pulcro
       Os versos meus a teu fiel sepulcro...
Rommel Werneck
Enviado por Rommel Werneck em 14/05/2018
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras